DRIVER PARA MOTOR DE PASSO

Para que você possa usar de forma correta um motor de passo, é necessária a utilização de um driver. Para um motor de passo unipolar, o mais comum é ligar as derivações centrais de cada bobina e então aplicar o aterramento em cada extremidade destas, seguindo uma sequência adequada, conforme o modo e acionamento adotado. Esta sequência de pulsos é gerada por outro circuito, o controlador. Este por sua vez, envia os pulsos gerados ao circuito driver que é projetado apropriadamente para trabalhar com correntes mais altas. A maior desvantagem do drive unipolar é sua incapacidade de utilizar todas as bobinas do motor. Sempre haverá fluxo de corrente em somente metade de cada enrolamento. Se pudermos utilizar ambas as partes ao mesmo tempo, poderemos obter aumento de 40% em torque por volta para mesma dissipação de energia no motor. É o que acontece no caso do motor bipolar. Porém, como há a necessidade de inversão do sentido da corrente em cada bobina, o circuito driver acaba sendo mais complicado, necessitando de mais componentes, no caso, mais quatro transistores, sendo, portanto, mais custoso.

O método de controle de corrente, usado na maioria dos motores de passo, é o Chopper com Recirculação de Corrente. O objetivo é fazer com que a corrente em cada fase atinja seu valor nominal em menor tempo. No caso do driver Chopper, a tensão de alimentação para cada fase é aumentada em cerca de 10 vezes ou mais em relação ao valor nominal (valor de tensão que estabelece a corrente nominal após o período transitório). Quando a corrente de fase alcança seu valor nominal, o circuito Chopper que fornece a tensão de alimentação para o motor interromper a alimentação do circuito driver. Assim, evita-se o sobre aquecimento excessivo do motor. Este sistema de acionamento é mais eficiente que o R/L, pois não dissipação de potência excessiva em elementos resistivos de valores relativamente elevados.

Ler Descrição Completa

Minha lista de interesse